segunda-feira, 4 de julho de 2011

Gloomy Sunday – A Canção dos Suicidas

Gloomy Sunday ou (Domingo Sombrio) é uma canção que foi escrita pelo pianista e também compositor húngaro Rezsõ Seress, em 1933.
Dizem as más línguas, que essa canção possui algum tipo de mensagem, subliminar ou não, que levam pessoas que a escutam ao suicídio. Tudo começou depois do suicídio de Seress, seguido de uma onda de suicídios por onde quer que a música passasse.

Ao chegar nos EUA em 1936, a “Hungarian suicide song” como era chamada , foi alvo de grande exploração publicitária e tornou-se assim um sucesso! A melodia é muito depressiva e desesperante. A letra nos passa uma leve sensação de angústia.

Na época, o jornal New York Times, publicou:


Budapeste, 13 de janeiro. Rezsoe Seres, cuja canção triste “sombrio domingo”, foi acusada de tocar fora de uma onda de suicídios durante 1919/1930, já terminou a sua própria vida como um suicídio, foi aprendido hoje.
Autoridades divulgado hoje que o Sr. Seres saltou de uma janela de seu pequeno apartamento aqui no domingo passado, pouco tempo depois do seu 69º aniversário.
A década dos anos trinta, foi marcada por uma grave depressão econômica e da turbulência política que estava a conduzir a II Guerra Mundial. A melancólica canção escrita por Mr. Seres, com palavras pelo seu amigo, Ladislas Javor, um poeta, declara no seu clímax, “Meu coração e tomei a decisão de acabar com tudo.” Foi culpa de um aumento acentuado nos suicídios, húngaro e funcionários que finalmente proibido. Na América, onde Paul Robeson introduziu uma versão em Inglês, na qual algumas estações de rádio e boates proibiam o seu desempenho.
Mr. Seres queixou-se de que o sucesso de “sombrio domingo” na verdade aumentou a sua infelicidade, pois sabia que ele jamais seria capaz de escrever um segundo hit.

- New York Times, 1968



Será que ainda faz efeito nos dias de hoje?

Na minha opnião que tenho tendências ao SUIC....,achei a música realmente angustiante,de alguém que sentia uma dor terrível(na alma),uma melodia um tanto perturbadora,porém não creio que (somente)a música em si faria com que cometesse tal ato.
Mais vai saber...  
Foi só mais um comentário...