sexta-feira, 1 de julho de 2011

Seria Deus,um assassino?

Atenção: Se você é um fanático religioso não leia.

 Minha intenção não é ofender nem incitar a ira Divina

 

Está lá na Bíblia e os números de vítimas deixariam Deus bem à frente de qualquer grande vilão de filmes de Terror, como Jason, Freddy Kruegger ou seriais Killers como Norman Bates ou Dr. Hanibbal Lecter. Confira:

1- População mundial

Deus matou por livre e espontânea vontade TODA A POPULAÇÂO DO PLANETA. Menos Noé e sete parentes. Eu chamaria isso de “dar reboot na humanidade”.

Motivo: Estava a fim.

Arma do Crime: Dilúvio (planetocídio)

Onde está: (Gênesis 6,7)

2- POPULAÇÕES INTEIRAS DE SODOMA e GOMORRA. Menos Ló, Sua esposa e suas duas filhas

Motivo: Considerou que as pessoas dessas cidades não tinham respeito pela divindade e viviam em perversão generalizada.

Arma do crime: Chuva de fogo e enxofre (genocídio duplamente qualificado)

Onde está: (Gênesis 19)

3-Esposa de Ló

Motivo: Olhar para trás (homicídio por motivo torpe)

Arma do crime: Transformação em estátua de Sal

Onde está: (Gênesis 19)

4- Er

Motivo: Perversão (homofobia?)

Arma do crime: Desconhecida

Onde está: (Gênesis 38)

5-Onã

Motivo: Onã recusou-se a fazer sexo com a viúva de seu irmão Er. (homicídio por motivo torpe)

Arma do crime: Desconhecida (possivelmente a mesma que matou Er)

Onde está: (Gênesis 38)

6-Todos os primogênitos do Egito

Motivo: O governo egípcio era cruel com os judeus. Deus tomou as dores dos hebreus para si e ao invés de lavrar vingança nos governantes egípcios, optou por assassinar as crianças inocentes que não tinham nada a ver com a história

Arma do crime: Pragas diversas e doenças misteriosas sortidas (infanticídio triplamente qualificado por motivo torpe, abuso de autoridade e uso indevido de atribuições divinas, além de tráfico de influência)

Onde está: (Êxodo 14)

7-Faraó e exército egípcio

Motivo: Perseguição aos judeus

Arma do crime: Afogamento no Mar Vermelho (tráfico de influência seguido de morte)

Onde está (Êxodo 14)

8-Nababe e Abiú

Motivo: Eles ofertaram fogo estranho ao Senhor

Arma do crime: Fogo (resistência ao suborno, homicídio duplamente qualificado)

Onde está: (levítico 10)

9-Coré, Datã, Abirão e suas respectivas famílias

Motivo: Rejeitaram a autoridade de Moisés e iniciaram sua própria congregação.

Arma do crime: Engolimento pela terra (uso indevido dos recursos naturais, chacina, pereseguição religiosa)

Onde está: (Números 16)

10 – 250 pessoas seguidores de Coré

Motivo: Considerou que estes apoiavam Coré

Arma do crime: Fogo (chacina)

Onde está: (Números 16)

11- 14.700 israelitas

Motivo: Concluiu que estes murmuraram contra Moisés (o seu “peixe”) e seu irmão Aarão após a execução de Coré e seus partidários

Arma do crime: Praga (uso indevido das atribuições divinas, perseguição político-religiosa, vingança por motivo torpe)

Onde está: (números 16)

12- Assassinato em massa de número desconhecido de soldados amorreus em retirada

Motivo: Os soldados combateram os israelitas. Deus comprou mais uma vez a causa deles e utilizou indevidamente as atribuições divinas interferindo acintosamente no confronto.

Arma do crime: Chuva de Granizo (uso indevido dos fenômenos naturais, tráfico de influência, genocídio)

Onde está: (Josué 10)

13-UZA

Motivo: Uza tocou a arca de Deus quando foi sacudido pelos bois que puxavam o carro no qual a arca era transportada.

Arma do crime: Choque elétrico

Onde está: (II Samuel 6)

14- 70.000 pessoas escolhidas aleatóriamente

Motivo: Rei Davi ordenou um censo da população

Arma do crime: Praga (uso indevido dos fenômenos naturais, motivo torpe e homicídio serial)

Onde está: (II Samuel 24)

15- 102 Soldados do rei Acazias

Motivo: Tentou capturar Elias, o tesbita.

Arma do crime: Fogo (tráfico de influência, chacina)

Onde está: (II Reis 1)

16- Ananias e Safira

Motivo: Fraude em venda de propriedade

Arma do crime: Desconhecido

Onde está: (Atos 5)



Conclusão:
Existem muitas outras mortes causadas direta ou indiretamente pela figura de Deus, o “onipotente e onipresente”, o auto proclamado “alfa e o ômega”, “O início e o fim”. “O caminho, a verdade, a vida e a morte” no livro sagrado do cristianismo. Se Deus tivesse que ser julgado por seus crimes contra a humanidade ele pegaria pena de morte ou prisão perpétua. Obviamente, em sua defesa seus advogados evocariam o direito pelo qual o criador de uma obra pode destruí-la quando melhor lhe convier.