quarta-feira, 20 de julho de 2011

TUDO SOBRE O GATO DOMÉSTICO

Meu lindo anjo que virou estrelinha
  A domesticação do gato (Felis catus) ocorreu no Oriente Médio, a mais ou menos 9.500 anos. Uma pesquisa recente indica que o gato teve origem a 100.000 anos, do cruzamento entre genitores selvagens. Gatos domésticos, incluindo as raças sofisticadas e os gatos selvagens, todos formam um grupo genético que é virtualmente indistinguível dos do Oriente Médio. 
            Segundo Stephen J. O´Brien, que coordenou a pesquisa, a árvore genealógica dos gatos pode ser traçada até cinco tipos de felino selvagem, mas isso não significa que o animal foi domesticado cinco vezes. Em vez disso, as cinco variedades cruzaram entre si diversas vezes, produzindo como resultado o Felis silvestris lybica, que parece ser o ancestral direto do gato doméstico moderno. 
            Os gatos podem ter sido domesticados várias vezes, disse ele, sendo, no entanto, mais provável que a domesticação tenha ocorrido uma única vez, e que gatos selvagens tenham cruzado com a variedade doméstica original.

A DOMESTICAÇÃO

Martin,meu véinho

            Em um determinado momento da história os seres humanos deixaram de ser nômades, e começaram a domesticar várias plantas. A produção e armazenamento de cereais começaram a atrair muitos roedores, e com eles os gatos. O homem percebeu a importância dos gatos no controle desses roedores, e passou a conviver de maneira muito próxima deles, acontecendo assim a  domesticação.

MITOLOGIA

            Há pelo menos 5.000 anos o gato era venerado no Egito Antigo como um animal sagrado. Bastet, a deusa egípcia da fertilidade era representada com corpo de mulher e cabeça de gato. Lá no Egito, nessa época, existiam leis rígidas que protegiam os gatos, se alguém contrabandeasse esses animais era condenado a morte, se alguém matasse um gato também era condenado a morte, e se um gato morresse de causas naturais seus donos deveriam usar roupas de luto.

            Algumas pessoas conseguiam contrabandea-los, e quando  chegaram a Pérsia também passaram a ser venerados como animais sagrados. Lá existia a crença de que fazendo mal a um gato você estaria fazendo mal a um espírito amigo enviado para lhe fazer companhia durante sua jornada na Terra.

            Durante a Idade Média os gatos foram perseguidos na Europa, pois eram associados a maus espíritos e a bruxaria, sendo queimados vivos.
            Ainda hoje ouvimos várias histórias sobre azar ou sorte relacionadas aos gatos.

            Durante o período das grandes navegações os gatos passaram a fazer parte das tripulações dos navios que saiam da Europa, pois eram importantíssimos no controle de roedores nas embarcações.

CARACTERÍSTICAS


             Os gatos domésticos são parentes dos grandes felinos selvagens, e conservam algumas características semelhantes a esses animais.

            Eles possuem 32 músculos na orelha, o que lhes permite o seu movimento em qualquer direção, aumentando assim sua capacidade auditiva. Quando estão irritados ou assustados eles repuxam os músculos da orelha, inclinando-as para trás.

            Os gatos dormem muito, em média 14 horas por dia, isso para que consigam conservar energia, à medida que o gato envelhece o período de sono aumenta, podendo chegar a 20 horas diárias.

            Os gatos caem sempre de pé? Geralmente sim. Durante a queda, o gato tem a capacidade de girar o corpo e prepará-lo para a queda sobre as quatro patas, utilizando a cauda para conservar o movimento angular, mas isso depende do tempo da queda, pois se não der tempo de se preparar para o pouso ele não cairá de pé.

            O gato possui o andar mais elegante dentre os animais (isso na minha opinião). Eles andam diretamente sobre os dedos. Os ossos das suas patas compõem a parte mais baixa da porção visível das pernas. São capazes de passos precisos, colocando cada pata diretamente sobre a pegada deixada pela anterior, minimizando o ruído e os trilhos visíveis.

COMPORTAMENTO

             Muitas pessoas esperam ter em um gato os atributos de um cão, e isso não é possível, pois são animais diferentes.

            Os gatos de pelo curto tem atendência de serem mais ativos, enquanto os de pelos longos mais letárgicos.

Martin e minha estrelinha Stella
            O temperamento dos gatos varia muito. Eles podem ser sociáveis e ariscos no mesmo dia. À noite eles tendem a evitar a presença humana. O clima também influencia no temperamento, quando uma tempestade está se aproximando alguns ficam agitados, outros adotam uma posição defensiva, mas o real motivo disso ainda é um mistério.

            Os gatos são extremamente higiênicos, eles usam sua língua áspera para retirar impurezas dos pelos, por isso regurgitam esse material, pois nesse processo de higienização eles engolem grande parte desse material.

            A curiosidade matou o gato? Provavelmente alguns, pois todos são extremamente curiosos.
 
 
 
Obs: O gato tigrado(Martin) e a Gata branca(Stella-in memorian) São meus !
 
 
PS>Sei que tenho desvirtuado o blog ultimamente,mais como o fiz como forma de arquivar coisas do meu interesse(apesar do nome),me acho no direito de postar o que bem entender,já que não dependo de patrocinadores.
Obrigado