domingo, 28 de agosto de 2011

A Origem Sangrenta dos contos de fadas

Isso aí! Quem sempre pensou que a Cinderela fosse sempre boazinha, e que a Chapeuzinho Vermelho era toda inocente se engana, e muito! Nessa postagem vou mostrar,Como surgiram os contos de fadas mais populares entre as criancinhas. Se vc não quer tirar a inocência de seus clássicos infantis preferidos, eu recomendo a não ler essa postagem. Vá se divertir com os outros posts ou (se vc ja leu os outros posts) vá para outro site. Porém se quer ficar e descobrir como eram contados esses clássicos na Idade Média, só tenho uma coisa a dizer…Divirta-se! :)
(postagem retirada da Mundo Estranho numero 98)



Chapeuzinho Vermelho…
 

- Numa versão francesa da história, após interrogar Chapeuzinho na floresta e pegar um atalho para a casa da vovó, o lobo mata e esquarteja a velhinha sem dó. Acoisa piora quando o vilão, já fingindo ser a vovó, oferece a carne e o sangue da vítima, como se fosse vinho, para matar a fome da netinha – que come e bebe com gosto! (eca!)
- Após encher o bucho e praticar canibalismo sem saber, Chapeuzinho ainda tira a roupa e joga no fogo a pedido do lobão! O clima, porém, não é nada infantil, com a garota perguntando oq fazer com a roupa a cada peça tirada. O lobo só tinha uma resposta: “Jogue no fogo, mnha criança, vc não vai + prescisar disso…”
- Ao se deitar ao lado do lobo, já totalmente nua, Chapeuzinho começa a reparar no físico do vilão, como se desconfiasse de algo. Admirada, a menina começa a exclamar: “como vc é peluda, vovó”, “que onbros largos vc tem” e “que bocão vc tem”, entre outros elogios à anatomia do bichão…
Agora, vamos aos finais:
-Final Feliz- Ao fim da versão francesa, Chapeuzinho, sentindo-se ameaçada, pede para ir ao banheiro (que naquele tempo, ficava do lado de fora da casa). O lobo (oh cara nojento!) insiste para que ela faça xixi na cama mesmo (eca!), mas acaba deixando a menina sair. Esperta, Chapeuzinho aproveita o vacilo do vilão e escapa.
- Final Sangrento- O lobo Janta a mocinha
moral da história: crianças não devem falar com estranhos para não virar comida de lobo.
- Final Amenizado – No século 19, os irmãos Jacob e Wihelm Grimm – famosos compiladores de contos que até então só eram trasmitidos oralmente – inventaram a figura do caçador. No fim da história, ele aparece e salva a pele de Chapelzinho e da vovó, Abrindo a barriga do lobo com um tesourão.


Bela Adormecida...


- Ao mexer num tear, uma farpa entra sob a unha de Bela, provocando sono imediato – maldição prevista desde sua infancia. Desconsolado, o pai abandona a casa, largando a filha adormecida sozinha.
- Agora o Príncipe…ele, bem…não era TÃO encantado assim como diz as histórias… Ao encontrar com aquela bela adormecida sozinha…bom, ele decide se divertir um pouquinho (se é que da para entender…). E ela ainda engravida e de gemeos! ( e o prícipe encantado, que não é tão encantado assim, a “visitava” durante os 9 meses da gestação…). Ao nascer, um dos bebês, ao tentar mamar, chupa o dedo da mãe, despertando-a.
- Ao voltar para mais uma de suas “visitas” o principe se depara com a Bela não mais adormecida e com 2 bebezinhos. O que ele faz? ele se casa com ela (pelo menos isso né?), só que ele não pode levar a esposa para seu castelo pq a mãe dele é uma OGRA (são tão parecidos…) e ogros tem uma maniazinha básica de devorar seus netinhos. Então o príncipe resolve esperar o pai morrer e se muda para o castelo, com sua esposa e os dois pimpolhos. Só que um dia… O príncipe havia saído para caçar e a vovó ogra estava com uma fominha…então ela devora os netinhos e a nora. Ao chegar em casa, e descobrir que ficou viúvo, o prícipe mata a mãe.
FIM (que final feliz, né não?)


Cinderela...


-Na versão de Gimbattista Basile, a heroína une forças com a governanta para matar a madrasta. Um dia, quando a megera pega roupas num baú, a moça lhe fecha a tampa na cabeça.
- Os irmãos Grimm botam + sangue na história. Quando o prícipe visita as casas para indentificar o pé da amada, as irmãs malvadas de Cinderela se mutilam para tentar calçar o sapatinho, cortando os dedos e calcanhares (puxa, esse prícipe valia tudo isso?)
- Na versão dos Grimm, a madrasta também não é morta por Cinderela. A malvada bate as botas com pombos comendo seus olhos e os das filhas. (que final + emocionante…)


A Pequena Sereia...


- No original, a Bruxa do Mar corta a lingua de Ariel, Que perde a voz. Alem disso, a sereia tem a calda rasgada em duas para virar mulher e cosquistar o coração do príncipe. Mas, a cada passo, as pernas sangram e doem.
- Na insistencia para que Ariel voltasse a ser sereia, suas irmãs chegam a arrancar os cabelos – literalmente! o objetivo era oferecer as madeixas para que a bruxa do mar rompesse o encanto.
- Em troca dos cabelos, a bruxa dá uma faca para Ariel matar o príncipe – que a troca por outra – e voltar a ser sereia. Traída e deseganada, Ariel se mata pulando de um abismo no mar gelado.


Pó de pirlimpimpim...


-já imaginou uma história infantil em que a criançada cheirasse um pozinho para curtir a maior viagem no tempo e no espaço, aprontando todas? (kkkkkkkkk) Nas primeiras versões do Síto do Picapau Amarelo era assim. Só msm nos anos 70 é que o pó de pirlimpimpim passou a ser jogado na cabeça dos personagens. O motivo? Não remeter ao consumo de cocoína…

*OBS: E, antes que vc pergunte, contavam essas história para as crianças? na verdade, é que na idade média, ainda não havia o conceito de criança e de adolescente, portanto não havia nenhum tipo de censura.

E aí?qual história mais gostaram???
Comentem!