quinta-feira, 7 de junho de 2012

A arte de Zdzislaw Beksinski



 

Zdzisław Beksinski (24 de fevereiro de 1929, Sanok, Polónia - 21 de fevereiro de 2005, Varsóvia, Polônia) foi um renomado pintor, escultor, fotógrafo e polonês. Ele executava seus desenhos e pinturas em um gênero que ele chamava ora barroco,ora gótico. O primeiro estilo é dominado pela representação, os melhores exemplos vêm de seu período de realismo fantástico, quando pintou imagens distorcidas de uma atmosfera surreal e pesadelos. O segundo estilo é mais abstrato, sendo dominada pela forma e é tipificado pelas pinturas tardias de Beksinski.Beksinski nasceu na cidade de Sanok, no sul da Polônia. Depois de estudar arquitetura em Cracóvia, ele voltou para Sanok em 1955. Depois desta formação, ele trabalhou vários anos como supervisor de construção, um trabalho que ele odiava profunfamente. Ao mesmo tempo, ele estava interessado em fotografia, colagem, escultura e pintura. Esculturas feita de plástico, metal e de arame. Sua fotografia teve vários temas que também aparecem em suas pinturas futuras, apresentando rostos enrugados, paisagens e objetos com texturas ásperas, (especialmente para manipular a luz e sombra). Sua fotografia também descreviam imagens perturbadoras, tais como bonecas mutiladas com seus rostos arrancados, retratos de pessoas sem rostos ou com o rosto envolto em bandagens. Mais tarde, ele se concentrou-se somente na pintura. Suas primeiras pinturas eram a arte abstrata, mas o comprimento das inspirações surrealistas a 1960 foram mais visíveis.Beksinski teve nenhum treinamento formal como um artista. Suas pinturas foram criadas principalmente usando tinta a óleo sobre painéis de chapas de fibra que preparava, mas também fazia algumas experiências com tinta acrílica. Ele ouviu a música clássica, enquanto pintava,porque o silêncio incomodava muito.Realismo FantásticoEm 1964, uma exposição de prestígio de Varsóvia foi seu primeiro sucesso, como todas as pinturas eram vendidas,Beksiński atirou-se totalmente à pintura, e trabalhou arduamente nesta atividade (sempre com música clássica). Ele logo se tornou a figura de proa da arte polonesa contemporânea. No final dos anos sessenta, ele trabalhou naquilo que ele mesmo chamou de "período fantástico", que durou até meados dos anos oitenta. Este é o seu melhor período conhecido, criou imagens perturbadoras, mostrando um mundo surreal e pós-apocalíptico, detalhando cenas de morte, putrefação, paisagens cheias de caveiras, figuras deformadas e desertos. Estas pinturas eram bastante detalhadas, mostrando a sua precisão afiada e perfeccionismo.Beksinski expressava: "Eu pinto da mesma maneira como se estivesse fotografando sonhos."Antes de se mudar para Varsóvia em 1977, queimou uma seleção de seu trabalho no quintal de sua casa, não deixando qualquer documentação. Ele fez isso porque ele considerou que estas obras eram muito pessoais ou insatisfatória para torná-las públicas.Os anos oitenta marcaram um período de transição para Beksinski. Durante este tempo, suas obras se tornaram famosas na França devido aos esforços de Piotr Dmochowski, que lhe deu a popularidade significativa na Europa Ocidental, Japão e EUA. No final dos anos oitenta e início dos anos noventa .focava  em fazer esculturas como imagens,em uma paleta restrita de cores, incluindo uma série de cruzes. As pinturas neste estilo muitas vezes parecem ter sido elaborado em densas linhas coloridas,estas eram menos esplêndida do que aquelas conhecidas em seu "período fantástico".No seu último período,no final dos anos noventa, foi influenciado pela imagem e manipulação do computador.Tragédias familiares e morteO último terço da década de noventa foi um período de grave para Beksinski . Sua mulher, Zofia, morreu em 1998. Um ano depois, no Natal de 1999, seu filho Tomasz (um apresentador de rádio popular, jornalista musical e tradutor filme) se suicidou.  Beksinski mesmo descobriu o corpo de seu filho. Incapaz de compreender a morte deste, ele colocou um envelope que dizia: "Para Tomek (abreviação de Tomasz) se eu chutar balde" pendurado na parede de seu quarto.Em 21 de fevereiro de 2005, Beksinski foi encontrado morto em seu apartamento em Varsóvia, com 17 facadas em seu corpo, duas delas fatais. Robert Kupiec (o filho adolescente do porteiro do prédio), que mais tarde se declarou culpado, e um amigo foram presos logo após o crime. Em 9 de novembro 2006 Robert Kupiec foi condenado a 25 anos de prisão e seu cúmplice, Łukasz Kupiec, a 5 anos pelo tribunal de Varsóvia. Antes de sua morte, Beksinski havia se recusado a emprestar dinheiro para Robert.

 

 Alguma de suas obras:










 No Youtube você também pode conferir vários vídeos com as suas obras.

 

Dica do leitor Thiago Andrade

Traduzido por mim :)