quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O Misterioso caso de Elisa Lam


 Existem mistérios que são tão assustadores e estranhos, que prendem nossas mentes durante dias. O caso de Elisa Lam é um deles. Em fevereiro de 2013, esta estudante de apenas 21 anos foi encontrada morta dentro de um tanque de água no último andar do Cecil Hotel’s, em Los Angeles. O Departamento de Médicos Legistas do Município de Los Angeles determinou a morte como “Acidental devido a afogamento”, e foi relatado que não foram encontrados vestígios de álcool ou drogas durante a autópsia.

  No entanto, há muito mais história do que o pouco apresentado nos relatórios policiais. A primeira evidência que precisa ser considerada é uma fita de vigilância do elevador, que registou o comportamento de Elisa apenas alguns minutos antes de perder sua vida.
O vídeo de quatro minutos postado no YouTube, mostra Elisa entrando e pressionando todos os botões do elevador esperando que ele se mova. Ao ver que as portas não se fecham, ela passa a agir de forma um tanto quanto estranha. Eis o vídeo aqui:


Em primeiro lugar, Elisa entra no elevador e, aparentemente, pressiona todos os botões. Ela, então, espera que algo aconteça, mas, por alguma razão, a porta do elevador não se fecha. Elisa então começa a olhar em volta, com se estivesse esperando ou fugindo de alguém. Nos 01:57, seus braços e suas mãos começam a se mover de uma forma muito estranha (quase não humana), como se ela falasse com alguém ou alguma coisa... Ou nada. Ela, então, vai embora. A porta do elevador se fecha e, em seguida, parece voltar a funcionar normalmente.
Logo após os eventos do elevador, Elisa de alguma forma conseguiu acessar o último andar do hotel, subiu em no reservatório de água e, acabou se afogando nele. Seu corpo foi encontrado somente duas semanas após a sua morte, depois que hóspedes começaram a reclamar do gosto e da cor da água.
Vendo as imagens das câmeras de vigilância, a maioria das pessoas concluiria que Elisa estava sob a influência de drogas. Entretanto, a jovem estudante não tinha histórico de uso de drogas e em sua autópsia, foi concluído que não houve a ingestão de nenhuma droga. Quando se olha para o contexto e as circunstâncias desta morte, as coisas acabam tornando-se ainda mais misteriosas.



A Obscura História do Cecil Hotel’s

Construído em 1920, com a intenção de ser um hotel para viajantes, ou empresários que passariam apenas uma ou duas noites na cidade, o Cecil Hotel’s foi rapidamente ofuscado por vários hotéis glamorosos. Localizado próximo do infame Skid Row, o hotel começou a alugar os quartos a longo prazo por preços absurdamente baixos, coisa que acabou chamando atenção de diversos desordeiros. A reputação do hotel rapidamente passou a ser de “indecente” e “mórbido” quando se tornou notório devido ao grande número de suicídios e homicídios, assim, como instalação para famosos assassinos em série.
"Parte de sua história sórdida, envolve dois assassinos em série, Richard Ramirez e Jack Unterweger.
Agora no corredor da morte, Ramirez, apelidado de “the Nightstalker”, viveu no Cecil Hotel’s em 1985, em um dos andares superiores. Ele pagava em torno de 14 dólares por noite. Com o hotel cheio de viajantes, passou despercebido como ele perseguiu e matou 13 mulheres. Richard Schave, disse “Ele jogava as suas roupas ensanguentadas na lixeira no final da noite e retornava ao hotel pela porta dos fundos”.
Jack Unterweger era um jornalista que cobria os crimes em Los Angeles para uma revista austríaca em 1991. “Acreditamos que ele viveu no Cecil Hotel’s em homenagem ao Ramirez”, disse Schave. Ele foi acusado de matar três prostitutas em L.A., enquanto ainda era um hóspede do Cecil.
Durante os anos 50 e 60, o Hotel era conhecido como um lugar em que as pessoas iriam para cometer suicídio, se jogando de uma de suas janelas. Helen Gurnee, 50 anos, pulou de uma janela do sétimo andar do Cecil Hotel’s, caindo em cima do seu letreiro, em 22 de outubro de 1954. Julia Moore pulou da janela de seu quarto no oitavo andar, em 11 de fevereiro de 1962. Pauline Otton, 27 anos, pulou de uma janela do nono andar após uma discussão com seu ex-marido, em 12 de outubro de 1962. Pauline caiu sobre George Gianinni, 65 anos, que estava andando na calçada, a 90 metros abaixo de onde ela havia saltado. Ambos morreram instantaneamente.
Ocorreu também o assassinato de um dos moradores do Cecil. Osgood “Pigeon Goldie”, um operador de telemarketing aposentado, conhecido por proteger e alimentar os pombos em um parque nas proximidades, foi encontrado morto em seu quarto e teve seus objetos furtados em 4 de junho de 1964. Ele havia sido esfaqueado, estrangulado e estuprado. O crime até hoje se encontra sem solução.” - Las Vegas Guardian Express, Elisa Lam, Morbid History Of Two Serial Killers Unfolds At “Cecil Hotel”
O caso de Lisa Lam é mais uma adição sórdida para a história do hotel e pode levar-nos a perguntar: "O que diabos têm de errado com esse lugar?”.




O Filme “Dark Water” (no Brasil, Água Negra)



A história de Elisa Lam é assustadoramente semelhante ao filme de terror Água Negra, de 2005. Dahlia, a principal protagonista do filme se move em um prédio cheio apartamentos com sua filha Cecília. Ambos os nomes são extremamente relevantes, pois Dahlia Negra é o apelido que foi dado a Elizabeth Short, uma mulher que foi vítima de um terrível assassinato durante um ritual em 1947. O caso nunca foi resolvido. De acordo com a polícia de L.A., há rumores de que a Dahlia Negra estava hospedada no Cecil Hotel’s antes de perder a vida.
“Pelo menos um livro, diz que Dahlia Negra, ou Elizabeth Short, bebia em um bar próximo ao Cecil antes de desaparecer em 1947, porém, os historiadores culturais Kim Cooper e Richard Schave de Esotouric dizem que isso é apenas rumor.". - LA Observed, Serial Killer Central.
No filme, o nome da filha, Cecília, é, obviamente, muito semelhante ao nome Cecil Hotel. Depois de se mudar para o seu apartamento, Dahlia percebe uma água escura vazando do teto em seu banheiro. . Ela finalmente descobre que uma jovem chamada Natasha Rimsky fora afogada em um tanque de água no último andar do edifício, o que fez a água se tornar preta. Ainda no filme, o proprietário do prédio sabia sobre este fato, mas recusou-se a tomar as devidas medidas. O corpo de Elisa Lam também estava no reservatório de água do hotel há mais de duas semanas, fazendo com que os hóspedes reclamassem do gosto e de o fato de a "água estar negra".
O final do filme também é assustadoramente relevante: O prédio cheio de apartamentos, o mau funcionamento do elevador e o fantasma da mãe de Cecília trançando os seus cabelos. Será que a morte de Elisa Lam foi um desses assassinatos ritualísticos espelhados em filmes de Hollywood?


Outra Estranha Coincidência

Logo após a descoberta do corpo de Elisa Lam, um surto mortal de tuberculose ocorreu em Skid Row, perto Cecil Hotel. Você provavelmente não vai acreditar, mas o nome do kit de teste utilizado neste tipo de situação é: LAM-ELISA!


Não foi um crime?

As Autoridades de Los Angeles determinaram em junho de 2013 que a morte de Elisa Lam foi acidental e que ela “provavelmente era bipolar”. Diante disto, algumas perguntas permaneceram sem respostas.
Como é que Elisa, ainda que fora do seu juízo normal, acabara dentro de um tanque de água do hotel, sendo que esta é uma área de difícil acesso? Aqui está uma reportagem descrevendo o local onde fica o reservatório de água:


Como afirma o repórter no vídeo, a área de cobertura é protegida por um sistema de alarme e o reservatório de água é difícil de alcançar. Como Elisa chegaria ate essa área? Além disso, como é que ela fecharia a tampa do reservatório de água?
Como é geralmente no caso de estranhas mortes, as autoridades têm sido extremamente sigilosas e não transparentes durante a investigação. Mas... O que será que realmente aconteceu no Hotel? Por que existem tantas coincidências? Por que Elisa Lam agiu de maneira tão estranha no elevador? Houve algum aspecto ritualístico nesta morte? Por que acontecem tantas coisas assim no Cecil Hotel’s?
Existe alguma coisa paranormal envolvendo entidades do mal acontecendo lá? O mistério é grande e parece que as autoridades já não querem mais o investigar. Talvez eu deva citar aqui o slogan que aparece nos pôsteres do filme “Dark Water”: “Alguns mistérios não são destinados a serem resolvidos”... 

FONTE