segunda-feira, 20 de julho de 2015

O Serial Killer dos suicidas

O Serial Killer de Suicidas

No Japão o Suicídio é um problema comum, mas muitas pessoas tem medo de morrer sozinhas então usam a internet e redes sociais para fazer pactos suicidas. As pessoas entram nessas redes, acham algum "parceiro", combinam e se matam juntas. Isso virou uma tendência que está preocupando o Japão.
Hiroshi Maeue é um Serial Killer que passou a entrar nesses fóruns, incentivar o suicídio, e quando ia se encontrar matava seu "parceiro" e não se matava.
 Hiroshi Maeue foi preso 3 vezes antes de começar seus assassinatos virtuais por tentar asfixiar colegas de trabalho. 




Os Assassinos Suicidas Cibernéticos.
Antes de sua saída da prisão em 2005, Maeue decidiu atualizar seus métodos de assassinatos através da internet. Ele decidiu ter vantagem à partir de uma nova tendência de distúrbio na sociedade Japonesa chamada de "o pacto suicida da internet". Na época, alguns pactos atraíam muita atenção na mídia japonesa, o que provavelmente deu a Maeue a ideia de usá-los para seus assassinatos.




O primeiro alvo dele foi Michiko Nagamoto, uma mulher perturbada de Osaka que tinha 25 anos. Ele mandou 20 e-mails para Nagamoto, perturbando-a dizendo para se encontrarem e que cometessem suicídio juntos. Entre outras coisas, Maeue recomendou que ele e Nagamoto se trancassem em um carro e se matassem inalando monóxido de carbono. O suposto gás tóxico seria gerado através da vedação do carro e da queima de carvão vegetal dentro dele.

Quando finalmente se encontraram, Maeue amarrou Nagamoto e então asfixiou-a segurando suas próprias mãos em seu rosto. Ele, então, jogou seu corpo nas montanhas e voltou de lá cantarolando em busca de outras vítimas na internet.

Mais dois Assassinos Suicidas da Internet.
Pelos quatro meses seguintes, Maeue continuou procurando mais vítimas utilizando a Internet. Uma das vítimas era um menino de 14 anos de idade e a outra um universitário de 21 anos. Igualmente Nagamoto. ele provocou suas mortes amarrando-os e segurando suas próprias mãos em seus rostos.

Os motivos para os crimes não são claros, mas alguns observadores afirmam que Maeue sofria de algo chamado de Distúrbio da Parafilia Psicossexual. Isso significa que ele se excitava através de algum ato de violação. No seu caso, era demonstrado à partir do estrangulamento e asfixia.

Maeue parece ser um raro exemplo de serial killer (assassino em série) que matou apenas para satisfazer seus desejos sexuais. A maioria dos "predadores" possuem outras motivações, incluindo roubar as vítimas ou um desejo de cobri-las de outras atividades criminais, tal como um ladrão. Maeue foi o apoio para essa teoria pelas suas palavras que diziam que ele tinha prazer em estrangular e que obteve a ideia de um velho romance. Uma ordem judicial de um exame psiquiátrico foi encontrado como evidência para verificar essas reivindicações.

Uma Morte Antiquada por um Assassino da Nova Era.
Como outros serial killers motivados pela sexualidade, Maeue não resistiu a pena de morte, ao invés disso, ele achou que veio a calhar. Talvez tenha pensado que a execução traria a libertação de uma vida de tortura.

Maeue não contestou sua condenação em 2007 e/ou nem lutou pela sua pena de morte. Ele recusou-se a apelar e sua permanência no corredor da morte foi uma das mais curtas de toda a história do Japão. Maeue somente teve que esperar dois anos para sua morte; a maioria dos assassinos japoneses definhavam no corredor da morte por muitos anos, porque era um complicado e apelativo processo.

Em uma escala que verifica a reputação do Japão (combinando a antiga e moderna), no século XXI um assassino cibernético morreu por um método antiquado. Ele foi enforcado até a morte em 28 de Julho de 2009. Hiroshi Maeue morreu na forca, ao invés de suicídio como prometeu às suas vítimas.